O Imaflora e as Mudanças Climáticas


Agropecuária à serviço do clima

Reduzir emissões e proteger o clima, ideais que mobilizam o Imaflora e fazem parte de sua missão. Para isso, o Instituto atua no desenvolvimento de ferramentas e propostas que permitam à agropecuária atender a demanda por alimentos e reduzir as emissões de gases de efeito estufa. Adotando práticas de baixas emissões e alto sequestro de carbono, o setor pode reduzir 50% das suas emissões atuais até 2030.

Principais ações empreendidas:

  • Estimativas de emissões do setor agropecuário brasileiro - Em parceria com o Observatório do Clima, o Imaflora realizou as estimativas das emissões do setor agropecuário brasileiro de 1970 a 2013. Os resultados estão na plataforma Sistema de Estimativa de Emissões de Gases de Efeito Estufa (Seeg). Outro produto desta parceria é o Relatório de análise das emissões e o impacto das políticas agropecuárias no Brasil que é produzido anualmente e traz recomendações para um desenvolvimento de baixas emissões de carbono. O Imaflora calculou também o Potencial da Agropecuária para Redução das Emissões que podem contribuir com as novas metas brasileiras no acordo de Paris.
  • Programa Novo Campo. Em parceria com o Instituto Centro de Vida (ICV), o Imaflora colabora com o desenvolvimento do sistema de monitoramento e verificação das boas práticas em campo e o cálculo das emissões de GEE na pecuária. Resultados preliminares do uso da ferramenta GHG Protocolo Agrícola podem ser acessados aqui.
  • USAID Global Hunger and Food Security Initiative (Feed the Future program review) – Programa da USAID que tem foco na redução da fome e na segurança alimentar em países que estão próximos à linha da pobreza. Com o objetivo de incluir a redução de GEE no escopo do programa, o Imaflora - em parceria com o CCAFS (Climate Change, Agriculture and Food Security Research program) - identifica práticas agropecuárias que permitam a 21 países implementar atividades de baixas emissões de carbono. Mais informações aqui.

Clima e Floresta

No setor florestal, o Imaflora é o maior validador e verificador de projetos de carbono florestal do Brasil, tanto na Redução das Emissões por Desmatamento e Degradação (REED+) quanto em projetos de reflorestamento.

O Instituto colabora também com o desenvolvimento de políticas públicas de REDD+, a fim de incluir critérios para garantir a manutenção da floresta em pé, da biodiversidade e do respeito às comunidades locais. Publicou recentemente REDD+ no Brasil, status das salvaguardas socioambientais em políticas públicas e projetos privados.


Atuação em rede

Com o objetivo de promover cadeias produtivas de baixas emissões de carbono e livres de desmatamento, o Imaflora integra: