REGISTRO DE DENÚNCIA

POR FAVOR PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO

COMPARTILHE

Como o Imaflora, em parceria com a Fundação Solidaridad,
promove a melhoria da gestão e produção de toda a cadeia do açúcar e do álcool
da Raízen.
A produção de açúcar e álcool envolve sérios impactos
socioambientais quando realizada sem critérios. Nesse contexto, em 2014 o
Imaflora - Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola uniu-se à
Fundação Solidaridad para apoiar a melhoria dos desempenhos econômico, social e
ambiental dos fornecedores da Raízen ao longo de 10 anos, combinando a
construção de um padrão de sustentabilidade, o desenvolvimento de regras para a
sua implementação no campo e o desenho de incentivos para os produtores. Além
disso, também agrega imparcialidade e induz a melhoria contínua das práticas de
produtores e gestores regionais da Raízen por meio de verificações externas
independentes.
Essas ações do Imaflora alimentam o Programa ELO,
desenvolvido pela Raízen. Ele nasceu para expandir o compromisso da empresa de
rastrear e certificar suas próprias plantações nas usinas pelo padrão Bonsucro.
Enquanto a certificação Bonsucro atesta as boas práticas nas terras da Raízen,
o Programa ELO colabora para que as mesmas também sejam implementadas pelos
fornecedores de cana.
 “Junto com a
Fundação Solidaridad, desenvolvemos e colocamos em prática padrões rígidos de
sustentabilidade, possibilidades de incentivo e um eficiente sistema de
verificação em toda a cadeia de fornecimento de cana de açúcar da Raízen. Esses
fatores impulsionam a melhoria da gestão, da produtividade e da
sustentabilidade dos produtores e fortalecem a sua relação com a empresa”,
explica Eduardo Trevisan Gonçalves, Gerente de Projetos do Imaflora.
Para a gerente
do programa de cana de açúcar da Fundação Solidaridad, Aline Silva, o objetivo
básico do ELO é orientar constantemente os agricultores para que adotem boas
práticas em todas as etapas de produção da cana de açúcar. “Os indicadores de
qualidade socioambiental apresentados aos agricultores foram construídos
conjuntamente entre a Fundação Solidaridad, o Imaflora e a Raízen”, esclarece
Aline. “A Solidaridad é responsável pela revisão do conteúdo e também pelo
sistema de verificação de indicadores em uma plataforma chamada Horizonte
Rural. Essa plataforma faz todos os cálculos de desempenho na produção”,
completa a gerente da Fundação Solidaridad. Cabe à Raízen o compromisso de
zelar pela aplicação dos indicadores nas propriedades agrícolas que fornecem a
matéria-prima para a empresa.
A Raízen
é uma das companhias do setor energético mais importantes em todo o mundo, com
produção anual de mais de 4 milhões de toneladas de açúcar e 2,1 milhões de
etanol. Hoje, 16 unidades produtoras da empresa estão certificadas pelo padrão
Bonsucro. “Desde o início nosso desafio era certificar, pelo padrão Bonsucro,
toda a produção de cana de açúcar da empresa até a safra 2017/2018. Com as
parcerias do Imaflora e da Fundação Solidaridad no Programa ELO, em 2014 a meta
passou a ser certificar toda a produção própria até a safra 2019/2020,” revela
Marina Carlini, gerente de Sustentabilidade da Raízen.
No campo
os resultados do Programa ELO estão sendo alcançados. Com as verificações
realizadas pelo Imaflora, os padrões de sustentabilidade estão cada vez mais
disseminados entre os produtores rurais como práticas cotidianas nos métodos de
plantio e produção da cana de açúcar.

Imaflora

Imaflora

Compartilhar

Envie seu comentário