REGISTRO DE DENÚNCIA

POR FAVOR PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO

COMPARTILHE



Luis
Fernando Guedes Pinto *1
Eduardo
Trevisan Gonçalves *2
Daniel
Berkembrock *3
Masaaki
Yamada *4
Leonardo
Sorice *5

A certificação socioambiental é um
instrumento de mercado, de caráter voluntário, com a finalidade de promover
mudanças em setores produtivos por meio de incentivos econômicos.
Assim, deve fazer parte das políticas e
mecanismos que favoreçam ou incentivem a manutenção e a adoção de sistemas
produtivos agroflorestais de maneira sistemática no Brasil. Este trabalho visa
avaliar o papel, as oportunidades e os desafios da certificação socioambiental
para sistemas agroflorestais, por meio de três estudos de caso: do projeto
Reca, das Fazendas Reunidas Vale do Juliana e da certificação
socioparticipativa de produtores nikkeis no Pará. Observa-se que há vários
sistemas de certificação socioambiental aplicáveis para sistemas agroflorestais
e com empreendimentos certificados no Brasil, abrangendo esquemas
socioparticipativos e de terceira parte. Cada um deles oferece benefícios e
limitações para a sua aplicação.
Uma mudança de escala da certificação
agroflorestal depende que eles sejam mais aplicáveis para essa realidade, e
mais acessíveis para agricultores familiares e comunidades. Também necessitam
do apoio de políticas públicas e de parcerias efetivas e de longo prazo entre
produtores e empresas das cadeias produtivas que utilizam produtos de origem
agroflorestal.
Trabalho
síntese do Simpósio sobre certificação do VIII
CBSAF (congresso de sistemas agroflorestais, realizado em Belém, em 2011).
Publicado em Cadernos de Ciência & Tecnologia, Brasília, v. 30, n.
1/3, p. 11-32, jan./dez. 2013, e pode ser acessado na íntegra através do LINK.

1*
Engenheiro-agrônomo, Doutor em Fitotecnia, gerente do Instituto de Manejo e
Certificação Florestal e Agrícola – Imaflora.
2*
Engenheiro-agrônomo, secretário executivo adjunto do Instituto de Manejo e
Certificação Florestal e Agrícola  -Imaflora.
3*
Produtor rural, membro do Comitê de Certificação do Projeto Reflorestamento
Econômico Consorciado Adensado (Projeto Reca).
4*
Agrônomo, Doutor em Recursos Florestais e Conservação, professor da
Universidade de Tóquio de Agricultura e Tecnologia
5*
Engenheiro-agrônomo, Fazendas Reunidas Vale do Juliana


Imaflora

Imaflora

Compartilhar

Envie seu comentário