Notícias - Estudo Busca Obter Dados sobre Impactos na Vida de Agricultores Familiares, Assalariados e Assalariadas Rurais na Pandemia - Imaflora

COMPARTILHE

Estudo Busca Obter Dados sobre Impactos na Vida de Agricultores Familiares, Assalariados e Assalariadas Rurais na Pandemia

01/09/2022

A ONG Imaflora juntamente com a CONTAG e CONTAR estão diagnosticando os impactos da Covid-19 sobre atividades laborais de trabalhadores assalariados e assalariadas rurais e agricultores familiares na produção de laranja no Brasil.


O projeto de cooperação técnica, financiado pelo Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ), empresa privada internacional, cujo maior acionista é o governo federal alemão, visa oferecer contribuições para a mitigação dos efeitos da pandemia de COVID-19 na cadeia produtiva do suco de laranja.


Entre os meses de abril, maio e junho foram realizadas entrevistas de campo em 6 estados brasileiros: MG, RS, PR, SP, SE e BA. Neste mês de agosto, o projeto já mostra os primeiros resultados do levantamento: ao todo, foram realizadas 271 entrevistas, sendo 95 com agricultores familiares e 172 com trabalhadores assalariados e assalariadas rurais.


Os resultados foram apresentados e discutidos em um Workshop virtual entre as três organizações, com a participação dos dirigentes das Federações e sindicatos, além dos consultores e mobilizadores envolvidos no processo. “Nós sabemos e vivemos os danos causados pela pandemia na vida da nossa categoria e também dos agricultores familiares. Nós não paramos de produzir durante a pandemia, e fomos prejudicados: saúde física e mental e salários baixos”, reclama Gabriel Bezerra presidente da CONTAR.

Estudo Busca Obter Dados sobre Impactos na Vida de Agricultores Familiares, Assalariados e Assalariadas Rurais na Pandemia

Sobre o Projeto


A pandemia Covid-19 alcançou igualmente as atividades produtivas no sentido da imposição de medidas de isolamento social, restrição de atividades laborais, restrição da circulação de pessoas, paralização de atividades, com desdobramentos ainda desconhecidos na vida pessoal e profissional das empresas, dos trabalhadores (as), e de agricultores (as) familiares. A realização do diagnóstico, justifica-se, portanto, na necessidade de oferecer uma melhor compreensão dos impactos ocorridos junto aos trabalhadores (as) da citricultura, de maneira que se adotem medidas eficazes para colaborar com o fim da pandemia no setor e para além dele, em toda a sociedade.

A proposta de diagnóstico poderá oferecer elementos para reorientar os marcos regulatórios públicos e privados relacionados à proteção dos trabalhadores e trabalhadoras no ambiente laboral em relação a doenças infectocontagiosas, bem como orientar as famílias de agricultores no enfrentamento de doenças dessa natureza.

Com os primeiros dados do levantamento realizado, já é possível entender e encaminhar quais questões competem aos Governos, aos Sindicatos, às Associações e aos próprios trabalhadores.


Após o relatório final, com as contribuições apresentadas no Workshop, será elaborada uma cartilha com as recomendações de medidas mitigadoras para o período pós-pandemia para divulgação junto às empresas e trabalhadores, além de um vídeo sobre o assunto, sendo importantes ferramentas para melhorar as condições de vida e trabalho dos agricultores familiares, assalariados e assalariadas rurais.

Fonte:
Luiz Henrique Parahyba | CONTAR