REGISTRO DE DENÚNCIA

POR FAVOR PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO

COMPARTILHE



A
companhia auxilia o primeiro grupo de produtores da região Sul do país a buscar
certificaçãoO sonho de
comercializar com um selo internacional que comprova o manejo florestal
responsável agora pode se tornar realidade para pequenos produtores rurais no
interior do Paraná. A Klabin auxilia o Grupo de Produtores Florestais do Médio
Rio Tibagi, localizado em Telêmaco Borba (PR), a conquistar a certificação
florestal FSC® - Forest Stewardship Council®.


A companhia contribuiu para a elaboração do padrão nacional para florestas plantadas
SLIMF (Small and Low Intensity Managed Forests), sigla em inglês para manejo
florestal em pequena escala e/ou de baixa intensidade, que ajuda os pequenos e
médios produtores a obter a certificação e ter maior reconhecimento no
mercado.


O Grupo de Produtores Florestais do Médio Rio Tibagi é composto por 41
proprietários e 74 propriedades rurais, contemplando cerca de 6.900 hectares de
área total certificada, com 3600 hectares de efetivo plantio de eucaliptos e
pínus.


As propriedades estão distribuídas em oito municípios - Telêmaco Borba, Tibagi,
Imbaú, Reserva, Ortigueira, curiúva, Figueira e Ventania, do interior do
Paraná. A certificação permitirá ao grupo comercializar madeira com maior valor
agregado e com as melhores práticas de manejo.


“Auxiliar o desenvolvimento de pequenos produtores nas regiões onde atuamos
é um trabalho que a Klabin tem orgulho de desenvolver. Ser uma das empresas
responsáveis pelo auxílio à conquista da certificação FSC faz com que a
companhia contribua para o desenvolvimento de um mercado de melhor valor
agregado, ao mesmo tempo que tem participação ativa na melhoria da gestão da
propriedade rural, com resultados ambientais e sociais significativos ”,
afirma Ivone Namikawa, coordenadora de Sustentabilidade Florestal da
Klabin.


Todos os integrantes do Grupo de Produtores Florestais do Médio Rio Tibagi
recebem apoio da Klabin por meio do Programa Matas Legais, um amplo trabalho da
companhia para auxiliar o produtor a se adequar e também a recuperar e
conservar áreas de preservação permanente. Em parceria com a Associação de
Preservação do Meio Ambiente e da Vida (Apremavi), o programa é pioneiro no
setor e está em vigor nos estados de Santa Catarina e Paraná.


O padrão de certificação SLIMF para florestas plantadas é o resultado de um
trabalho que foi realizado por empresas do setor de papel e celulose, FSC
Brasil, WWF Brasil e Universidade Federal de Viçosa. O seu principal objetivo
foi desenvolver o padrão para implantar o manejo adequado para plantios de
pinus e eucalipto, simplificando o processo para pequenos produtores,
facilitando o acesso a certificação FSC e estimulando a abertura de novos
mercados. 
Fonte:
FSC Brasil


Imaflora

Imaflora

Compartilhar

Envie seu comentário