REGISTRO DE DENÚNCIA

POR FAVOR PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO

COMPARTILHE


Produtoras de café fazem parte de associação de
agricultoras familiares da região da Serra da Mantiqueira, em Minas Gerais.
Um grupo de agricultoras da Amecafé Mantiqueira
(Associação das Mulheres Empreendedoras do Café da Serra da Mantiqueira) acaba
de receber a certificação Rainforest Alliance, concedida pelo Instituto de
Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora). Essas foram as primeiras
certificações do tipo concedidas para negócios liderados por mulheres no mundo.
A Amecafé reúne 150 produtoras de café de 10 cidades da Serra da Mantiqueira,
no sul de Minas Gerais. Com foco na produção de cafés especiais de alta qualidade,
a associação foi criada há dois anos por pequenas agricultoras familiares que
buscavam maior autonomia, visibilidade e acesso a mercados.
A certificação da Rainforest Alliance, realizada no
Brasil pelo Imaflora, apoia o produtor na melhoria contínua da gestão da
propriedade e aumento da eficiência e produtividade, além de ajudá-lo a
conservar os recursos naturais e garantir os direitos e bem-estar dos
trabalhadores rurais. "Elas são produtoras super engajadas em
sustentabilidade, lideranças nas decisões das fazendas. Participam de
treinamentos e capacitação, fazem baixo uso de agrotóxicos e possuem
conhecimento sobre manejo de pragas e da lavoura", conta Tharic Galuchi,
coordenador de Certificação Agrícola do Imaflora. As certificações da Amecafé
foram financiadas em parte pelo próprio Imaflora, por meio do seu Fundo Social,
que recebe 5% do valor de todos os contratos de certificação com empresas e tem
como objetivo subsidiar a certificação de pequenos produtores e apoiar projetos
comunitários.
Para facilitar e agilizar a obtenção da certificação, a
Amecafé dividiu as associadas em pequenos grupos. A tática deu certo e o
processo demorou apenas três meses. Nesta primeira fase, foram certificadas 17
produtoras, que respondem por 7 mil sacas de café por ano (de um total de 30
mil). A maior parte da produção, principalmente os cafés especiais, é
exportada. A expectativa é de que, até o final de 2020, todas as 150 produtoras
da Amecafé sejam certificadas. "Começamos pela certificação mais difícil,
a mais exigente em matéria de meio ambiente e na questão social", ressalta
Iraci de Fátima Inácio Carvalho, diretora da Amecafé.
Por ser o primeiro grupo de mulheres com certificação
Rainforest Alliance do mundo, Iraci acredita que ganharão visibilidade e
poderão agregar valor aos cafés certificados. Em um mercado ainda dominado
pelos homens, Iraci espera que a certificação possa ajudar a mudar um pouco
esse cenário: "Nossa associação é um exemplo, muitas produtoras se
espelham no grupo da Amecafé e agora vão ver que não é impossível de conseguir
a certificação".



Imaflora

Imaflora

Compartilhar

Envie seu comentário