REGISTRO DE DENÚNCIA

POR FAVOR PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO

COMPARTILHE



O Imaflora e o Laboratório de Silvicultura Tropical da
Universidade de São Paulo (LASTROP/ESALQ/USP), em parceria com o ISA, realizaram,
em 2015, uma pesquisa para avaliar os impactos da comercialização diferenciada
de produtos da sociobiodiversidade. Este modelo de comercialização respeita a organização
social do trabalho nas comunidades e assegura uma negociação direta, com maior
equidade de informações entre as partes e remuneração mais justa.
A pesquisa foi realizada em três Reservas Extrativistas
na região da Terra do Meio (Rio Iriri, Rio Xingu e Riozinho do Anfrísio), no estado
do Pará, região na qual Imaflora e ISA atuam, contribuindo com a aproximação entre
empresa e comunidades locais, visando um modelo de comercialização diferenciada
de produtos como borracha, óleo de copaíba e, mais recentemente, castanha.
Nesta pesquisa foram realizadas, dentre outras ações, entrevistas
com os extrativistas da região, que avaliaram o impacto da comercialização com
as empresas em várias dimensões da vida das populações locais. 
Com o objetivo de retornar os resultados da pesquisa, as
instituições envolvidas elaboraram um Boletim para os extrativistas e suas famílias,
associações, órgãos públicos e parceiros da região.
Além do retorno, importante em uma pesquisa dessa
natureza, a intenção é que o Boletim contribua com a reflexão dos atores locais
e contribua para o aprimoramento das ações desenvolvidas na Terra do Meio.
O Boletim já apresenta alguns resultados da pesquisa,
porém, um relatório que trará o método e os resultados com mais detalhes será
lançado em março.


Imaflora, ISA e ESALQ/USP retornam resultado de pesquisa para comunidades da Terra do Meio
Imaflora

Imaflora

Compartilhar

Envie seu comentário